protoboard

Protoboard – Veja como essa matriz de contato facilita a criação de circuitos de teste

O protoboard faz parte dos componentes eletrônicos mais completos que existem hoje em dia, além de ser extremamente prático e simples de usar. Ideal para quem é novo no ramo de programação, perfeito para ensinar os alunos em sala de aula e a escolha certa para tornar seus projetos robustos.

O que é o protoboard?

O protoboard é uma placa que pode ser utilizada durante o processo de construção dos projetos, sem ter a obrigatoriedade de fazer a utilização da solda para este processo. Isto é, você espeta ou fura os componentes inseridos na matriz de contato, a fim de testar e conferir se o que precisa fazer está correto ou necessita de ajustes. 

A protoboard pode ser usada em diversos projetos, desde o mais simples, automação residencial e claro o famoso braço mecânico, mas lembrando que o uso dessa ferramenta varia de acordo com o objetivo ou função do projeto.

O que pode ser conectado?

É possível utilizar componentes eletrônicos na protoboard para testar, ou optar por circuitos, por exemplo. Independente de sua escolha, haverá sempre a possibilidade de fazer a sua reutilização sempre que houver necessidade.

Use LEDs, resistores, fonte de alimentação, fios jumpers e materiais similares para conseguir fazer a construção de um circuito com a sua protoboard! Dessa forma, é possível  testar com maior facilidade, a fim de aprender a respeito de seu funcionamento e saber o que deve ou não realizar.

Para que serve o protoboard?

O protoboard serve para testes os quais te auxiliarão no processo de confecção de um projeto, de forma reutilizável. Isto é, você terá mais facilidade tanto para aprender quanto para ensinar seus alunos enquanto o utiliza várias vezes.

Diferente de outras placas que necessitam de solda para funcionarem, o protoboard é um dos componentes eletrônicos mais úteis já feitos. Como explicamos, basta encaixar nos respectivos furos da placa de ensaio a fim de fazê-la ganhar vida.

Quais os principais benefícios de usar o protoboard?

O protoboard por não ter a obrigatoriedade de usar solda, possibilita que os componentes eletrônicos sejam inseridos e removidos quando for necessário. Ideal para se trabalhar em projetos de testes, ensinar estudantes, ou te ajudar no começo da vida na robótica. 

Independente do que seja, o protoboard é uma placa completa e que possibilita trabalhar com quaisquer componentes eletrônicos que você queira, ou gostaria de aprender a mexer e entender a sua funcionalidade.

Quais as ferramentas usadas no protoboard?

O protoboard é um dos componentes eletrônicos que tem dois tipos de estruturas. Dentre elas, as de barramentos e as de terminais que falaremos mais a respeito logo abaixo:

Faixas de barramentos

No caso das linhas de barramento, estas são especificamente faixas que ficam inseridas em extremidades dos componentes eletrônicos, e usam para transmitir e enviar sinais de alimentação. Estas faixas têm duas cores, a azul que apresenta sinal negativo e a vermelha de sinal positivo.

Faixas terminais

No caso das faixas de terminais do protoboard, estas tendem a ficar separadas pelo centro vazado em linhas verticais. Estas mesmas faixas contém 5 pontos ligados com auxílio de um condutor que permitirá que as faixas fiquem ligadas e funcionem.

Quais são os tipos de protoboard que se encontra no mercado?

O protoboard pode ser encontrado em formato mini, com 170 furos, mas há o modelo dos componentes eletrônicos em tamanho médio com até 830 furos. O tamanho grande tem cerca de 6000 furinhos e é ideal para quem tem o interesse de trabalhar com uma programação mais avançada.

Há determinados modelos que contém botões e auxiliam no processo de liga/desliga. Perfeito a quem tem o desejo de trabalhar com uma placa mais robusta e simples.

Como montar o protoboard?

Será necessário que para a montagem de seu protoboard, seja utilizado uma chave momentânea, jupers premiuns MM, uma fonte de alimentação de 5V, um resistor de 300 amperes e um LED. 

Na sequência, você fará a colocação do LED positivo para baixo, no mesmo sentido que ficará conectado o 5V. No setor dos catodos é necessário colocar o terminal de seu resistor e ligar o botão ao GND, e está pronto para uso! 

Neste texto você descobriu mais detalhes sobre o protoboard e suas funções. Se você está desenvolvendo algum projeto, mesmo que simples, esta ferramenta é ideal para que o desenvolvimento do projeto seja eficiente e dê certo.

Gostou? Acompanhe nosso blog e fique sempre por dentro das melhores noticias!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.